Blogs - Concreforte

Artefatos de Concreto
Sobre Alvenaria Estrutural
Sobre Alvenaria Estrutural

alvenaria estrutural é um sistema construtivo racionalizado no qual a alvenaria além da ser elemento de vedação, tem a função de transmitir as cargas da edificação diretamente à fundação, sem a presença de vigas ou pilares.

Na antiguidade, povos como os sumérios, egípcios e romanos utilizaram a alvenaria com a função estrutural através da justaposição de blocos e pedras na construção de habitações, templos, muralhas entre outros exemplos.

Na idade média e moderna também houve a utilização desse tipo de técnica na construção de castelos e catedrais.

Com a revolução industrial, no entanto, difundiu-se o uso de estruturas metálicas e do cimento Portland.

alvenaria-estrutural-blog-da-engenharia-1

Ao longo das décadas seguintes, após os estudos técnicos precursores de Thadeus Hyatt e Joseph Monier, a humanidade presenciou a popularização do concreto armado como um dos principais métodos construtivos, relegando a um papel secundário a utilização de alvenaria estrutural.

Até a década de 90, a alvenaria estrutural foi utilizada principalmente em edifícios de até 4 pavimentos. No entanto, a partir daí, com a evolução das tecnologias de fabricação dos blocos que possibilitaram erguer construções mais delgadas e seguras, ampliou-se o espectro de utilização.

Um grande número de estudos acadêmicos, livros, pesquisas demonstram as vantagens da alvenaria estrutural em relação ao sistema de concreto armado moldado no local da obra:

Alvenaria Estrutural (Foto: Eduardo Mikail)

+ redução de custo: pode chegar ao significativo número de 25% de economia;

+ redução do prazo: principalmente pelo fato das etapas de estrutura e alvenaria serem únicas, além da simplificação na execução das instalações hidráulicas e elétricas;

+ produtividade: a execução modulada leva a ganhos de produtividade na execução pouco desperdício;

+ organização do canteiro: a ausência de itens como vergalhões de aço, formas, escoramento,  leva à maior organização do canteiro.

 

 

Mesmo com essas vantagens, por que, então, a alvenaria estrutural ainda não é um consenso de prática entre as construtoras? Quais os paradigmas a serem rompidos?

A aceitação mercadológica pode ser um dos fatores limitantes à utilização desse sistema, pois para o público consumidor, principalmente padrão médio, a flexibilidade de poder alterar as divisões internas da unidade é muito importante e até determinante no processo de compra de um imóvel (lembrando que paredes com função estrutural não podem ser demolidas, o que inibiria a compra).

Outra variável a ser considerada, é a menor disponibilidade de mão de obra operacional para execução de alvenaria estrutural, já que enquanto na execução de edificações em concreto armado o tipo de mão de obra está bem mais abundante no mercado e já treinada ao longo dos anos (armadores, carpinteiros e pedreiros). Para a alvenaria estrutural há a necessidade de mão de obra especializada, mais onerosa, e nem sempre disponível em quantidade suficiente, o que remete ao investimento em treinamento para que o operário entenda e utilize a metodologia de modo correto.

alvenaria-estrutural-blog-da-engenharia-2Além dos fatores citados, a opção pela alvenaria estrutural requer por parte dos gestores das construtoras uma mudança da própria filosofia de trabalho da empresa pois, na alvenaria estrutural a concepção do projeto desde o nascimento da idéia tem que ter ênfase no planejamento e na padronização, eliminando assim o improviso e as sempre onerosas e pouco produtivas tomadas de decisões no canteiro, práticas comuns no cotidiano de muitas obras e construtoras.

Deve-se, ainda, citar a falta de engenheiros e arquitetos com conhecimento técnico adequado do método o que vem levando à repetição do ciclo de concreto armado ao longo das décadas.

Portanto, mais do que um sistema construtivo, a utilização da alvenaria estrutural é um exemplo aos novos engenheiros civis de que no exercício da nossa profissão, uma recomendação técnica significará, muitas vezes, quebrar paradigmas, romper estruturas antigas e reinventar até aquilo que supostamente vem dando certo. Isso é engenharia!
 

FONTE: BLOG DA ENGENHARIA